Trabalhadores da Construção Pesada mantêm Greve em toda Bahia

13 de abril de 2018

Fonte: Assessoria de Comunicação Sintepav Bahia

 

A greve será ampliada para todas as obras da construção pesada

 

Trabalhadores reivindicam a manutenção das conquistas históricas
da CCT

 

Os trabalhadores da construção pesada definiram em assembleia realizada pelo Sintepav BA nesta sexta-feira (13), no Campo da Pólvora em Salvador, a manutenção da greve em todo o estado da Bahia. A paralisação das atividades da categoria, teve início na sexta-feira (06) e foi motivada por um quadro de pauta regressiva em que o patronato não apontou flexibilidade para avançar nas negociações coletivas. A greve atinge a obra do Metrô de Salvador, Consórcio Transoceânico, 29 de Março, Consórcio Jaguaripe, Parque Trobogy, parques eólicos, usinas de energia solar, linhas de transmissão, entre outras.

O Sintepav BA manifestou interesse em negociar e ocorreram audiências de conciliação realizadas pelo Tribunal Regional do Trabalho (TRT), na quarta-feira (11) e nesta sexta-feira (13). No entanto, o sindicato patronal – Sinicon quer aplicar a reforma trabalhista retirando direitos já consagrados pela Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) da categoria. Assim, lamentavelmente mesmo com toda a disposição em negociar do Sintepav BA e dos esforços realizados pelo Ministério Público e pelo Tribunal Regional do Trabalho, as empresas não fecharam um acordo.

Para não prejudicar a Bahia e a sua economia, o Sintepav BA espera que o sindicato patronal – Sinicon e as empresas associadas tenham juízo, sobretudo as três empresas que emperram a negociação, a Camargo Corrêa, a OAS e a Queiroz Galvão. O Sindicato deseja chegar a um acordo que preserve a vida, valorize socialmente o trabalho e os direitos dos trabalhadores conquistados historicamente.

Na próxima terça-feira (17), às 07h30, será realizada uma grande assembleia com a categoria no canteiro de obras da empresa Ferreira Guedes, localizada na entrada de em Lauro de Freitas. A empresa é responsável pela conclusão da linha 2 do Metrô.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *